Sunday, August 27, 2006

Rimas 27/08/2006





Quem me dera ser água
e numa fonte correr para
beijar teus lábios quando
fores beber.


Que triste é o amor
de que nosso coração sente,
que triste é gostar
de quem naõ gosta da gente.


O amor de um estudante
dá sempre bronca a valer
o amor a subir e as notas
a descer.


Esses teus olhos castanhos
para mim tem grande valor,
quer de noite quer de dia
tens de ser o meu amor.


Meu amor quando te beijo
dá-me vontade de te beijar,
esses lábios tão lindos
que beijos não posso dar.


Amor palavra pequena
que sorri a pouca gente
pequena quando se diz
enorme quando se sente.


Os teus olhos são tão lindos
deixaram-me apaixonada,
que tristeza eu senti
em não ser por ti amada.


Se as lágrimas fossem flores
que por ti tenho chorado,
já tinha no meu peito
um lindo jardim formado.

Rimas 27/08/2006



Tenho dentro do meu peito
duas escamas de peixe,
uma diz que te amo
outra que não te deixe.


Fiz a cama na figueira
o travesseiro era um figo,
meu dormir era um sonho
que havia de casar contigo.


SE trabalha-se num
restaurante dava-te
um prato de sopa,
mas como sou estudante
dou-te um beijo na boca.


Gosto muito dos teus olhos
mas gosto mais dos meus,
porque se não fossem os
meus não podia ver os teus.


O meu coração é teu
o teu de quem será?
O meu morre pelo teu
e o teu por quem morrerá.


Quem me dera ser romeu
para tua varanda subir,
para te poder beijar
enquanto estiveres a dormir.


Je t´aime em françês
I love you em inglês,
mas para te dizer a verdade
amo-te em português.


Tenho apenas 17 anos
é idade para te amar,
por muitos mais anos que
viva hei-de sempre te amar.

Rimas 26/08/2006



Eu amo o impossivel,
e pelo impossivel choro.
É me impossivel esquecer,
esse impossivel que adoro.


Os teus olhos meu amor
são duas azeitoninhas.
Fechadas são dois botões,
abertos duas rosinhas.



As teclas de um orgão
foram feitas para tocar,
Assim foi meu coração
feito para te amar.



Gostava de ser cigarro
na boca do fumador,
Para andar todos os dias
na boca do meu amor.



Amo-te,amo-te
amor do coração,
desde o dia que te vi,
foste a minha perdição.



Os passarinhos quando
nascem começam logo
aos beijinhos assim fazemos,
eu e tu quando estamos sozinhos.



O amor é um ratinho
roi...roi...roi...
Mas quando ele acaba
doi...doi...doi...



Amo-te loucamente
como nunca amei ninguém,
agora só me resta saber
se me amas também.